Home Recursos Humanos Perguntas para não serem feitas na hora da entrevista!

Perguntas para não serem feitas na hora da entrevista!

written by Andreia Ferreira 31 de agosto de 2021
veja perguntas que os recrutadores não devem fazer

Quantos anos você tem? Está casado? Você está planejando engravidar ou gostaria de ter filhos?

Informações sobre a vida privada dos candidatos ao determinado emprego, não são importantes para avaliar as capacidades e potenciais. Portanto, essas perguntas não devem ser feitas em uma entrevista de emprego, pois violam o princípio da igualdade.

No entanto, em um processo de seleção, é prática comum que esses dados sejam exigidos. Este artigo explica 6 perguntas comuns que não devem ser feitas em uma entrevista de emprego!

Quantos anos você tem?

A idade não é um ponto relevante para realizar um trabalho. Se o cargo específico exige uma determinada idade, deve ser indicado antes e se deve argumentar muito bem o porque só essa faixa etária pode candidatar-se para aquele determinado cargo, visto que apelar a idade para escolher ou não uma pessoa para um emprego é discriminatório.

Qual é a sua situação civil ou familiar?

Você é casado ou divorciado? Muitas vezes em entrevistas de emprego, embora pareça incrível, o candidato/a é questionado/a sobre as relações familiares e sociais e até sobre a orientação sexual do candidato/a.

E, além do fato de poder ser um ato discriminatório, é muito incómodo para o candidato/a, que não deve responder a nenhuma questão íntima ou que se enquadre na sua esfera privada.

Você está grávida ou pretende ter filhos?

Esta questão nada tem a ver com a relação de trabalho e implica discriminação contra as mulheres, uma vez que parece pressupor que se decidir ter um filho a situação na empresa será mais difícil e diferente.

É uma questão ilegal e passível de denúncia, à qual é possível da candidata recusar-se a responder, indicando estas duas características.

Qual é a sua nacionalidade?

Qualquer pessoa tem o direito de trabalhar no Brasil se residir legalmente no país. Se perguntarem sobre a origem, nacionalidade ou onde cresceu, a empresa pode ser objeto de ação judicial por discriminação.

Qual é a sua religião?

Essa pergunta é uma das mais complicadas para serem respondidas durante um processo seletivo, mas que muitos ainda realizam esse questionamento ao entrevistado.

Ser cristão, judeu, muçulmano ou ateu não afeta o desempenho no trabalho. Crenças religiosas pertencem ao domínio de privacidade da pessoa, portanto, não há razão para responder essas perguntas.

Qual é o seu posicionamento quanto a questões políticas?

Saber a opinião política também é irrelevante para o trabalho e faz parte da esfera íntima de cada cidadão, então não se deve fazer esse tipo de pergunta para o candidato.

Quer ter acesso a mais conteúdo e informações exclusivas sobre Recursos Humanos, acesso o nosso site e fique por dentro!

You may also like